Por amor ao teu nome

Home / Devocional / Por amor ao teu nome

Posto que as nossas maldades testificam contra nós, ó SENHOR, age por amor do teu nome; porque as nossas rebeldias se multiplicaram; contra ti pecamos. Jeremias 14.7

 

Verdade

Reconhecer um erro é uma tarefa difícil; desde crianças somos tendenciosos a esconder o nosso erro, jogar para outro a responsabilidade, e ainda nos acharmos merecedores de graças e benefícios. Mas a atitude que é condizente com um servo de Deus, restaurado por obra da graça de Deus, é totalmente diferente, é fruto de um coração disposto ao arrependimento.

A Escritura nos mostra que os servos de Deus entenderam claramente essa questão, de forma a suplicar o favor divino não com méritos nas mãos, mas pedindo a Deus por amor ao seu próprio nome. E suplicar por amor ao nome de Deus implicava no entendimento do zelo divino à sua Palavra, ao seu nome.

Sendo assim, suplicar a Deus por amor ao nome de Deus não é uma redundância, mas uma consciência de que somos indignos e imerecedores, é uma convicção acerca do seu zelo pelo seu próprio nome, pela sua Palavra, que trouxe promessa de redenção ao seu povo, e esta, ao contrário das nossas próprias promessas, não falha.

Nesta perspectiva, o profeta Jeremias, consciente de que o povo não tinha essa consciência, fez ele mesmo a súplica a Deus, para que ele agisse com graça e não desamparasse o povo, que era rebelde; ele pede isso a Deus por amor ao próprio nome de Deus. Apesar da perspectiva correta do profeta, Deus não atende a súplica de Jeremias, pois era singular em uma nação que se apartava da verdade; e Deus, sendo justo, decidira juízo sobre eles (Jr 14.10-12). Após a dura resposta divina, a Palavra do Senhor ao profeta foi uma palavra de consolo, pois, por graça, seu coração suplicava não por méritos, mas clamou: “por amor ao teu nome” (Jr 14.7; 14.21; 15.15); ele implorava o favor divino confiado em Deus e não em si.

Vida

Assim também disse o salmista Davi, quando afirmou que o nosso Pastor nos “guia pelas veredas de justiça por amor do seu nome” (Sl 23.3). Portanto, nosso coração precisa se aquietar na humildade e perceber que por méritos temos juízo, mas por graça e por amor ao nome sobre todo nome, temos a redenção. Que dia a dia, humildemente, clamemos a Deus por amor ao nome sobre todo nome, único nome pelo qual importa que sejamos salvos: “por amor ao nome de Cristo”.

Timóteo Sales

Recent Posts