Imperativos da oração

Home / Devocional / Imperativos da oração

Perseverai na oração, vigiando com ações de graças. Suplicai, ao mesmo tempo, também por nós, para que Deus nos abra porta à palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual também estou algemado; para que eu o manifeste, como devo fazer. Colossenses 4.2–4.

 

Verdade

Paulo escreve esta carta enquanto estava preso, e no versículo 3 ele ainda informa que estava algemado. A situação não era simples, era difícil, e diante disso, ele dá uma palavra aos pais, filhos, mulheres, maridos, servos, patrões, e logo depois dirige uma palavra a toda a igreja, e a palavra vai mostrar que a oração é fundamental à vida cristã, a todos os crentes.

Mas o que nos chama atenção é o fato de Paulo não pedir por interesses pessoais, não pedir oração pela sua libertação, pela sua saúde ou pela sua própria vida, mas seu interesse estava primariamente no reino de Deus, pois era sabedor de dois princípios: que as demais coisas serão acrescentadas (Mt 6.36), e que a graça de Deus o bastava (2Co 12.9).

Com essas convicções, Paulo traz dois imperativos acerca da oração: o primeiro, ele ordena que a igreja deve perseverar na oração, e isso com vigilância e ações de graças. O povo de Deus precisa murmurar menos, reclamar menos, e reconhecer mais acerca da graça de Deus, da sua benevolência. Somos hábeis em não aceitar os problemas, mas somos tardios em reconhecer a sua graça e perseverar na oração.

O segundo imperativo é que devemos orar pelos pregadores da Palavra. Aos Efésios ele já havia feito este pedido (Ef 6.19-20), agora aos Colossenses ele lembra que temos o dever de orar por aqueles que nos alimentam espiritualmente. Orem pelos pastores, por aqueles que se afadigam no ensino.

Vida

Paulo pede estas orações por quem prega a Palavra, mas não por interesses pessoais, mas pedindo para que as portas se abram, como Deus abriu o coração de Lídia (At 16.14), para que o mistério de Cristo, manifestado na plenitude dos tempos, seja manifesto aos corações daqueles a quem Deus abriu as portas, com zelo e fidelidade. Persevere em orar, e suplique por quem prega, pois Cristo é o nosso intercessor e é ele mesmo a Palavra que pregamos.

Timóteo Sales

Recent Posts