Pretensa autonomia

Home / Devocional / Pretensa autonomia

Pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu. Apocalipse 3.17

 

Verdade

Um dos primeiros problemas do homem foi a pretensão de autonomia; ou seja, pretensão de ser auto legislador. Adão e Eva viram no fruto proibido a possibilidade de “ser como Deus” (Gn 3.5), ser conhecedores do bem e do mal, donos dos seus destinos, autossuficientes, legisladores de si, autônomos; problema visto na igreja de Laodicéia.

Laodicéia era uma cidade rica e próspera, a ponto de ter rejeitado ajuda financeira do império romano após ter sido devastada por um terremoto. Mas Cristo se dirige à igreja mostrando que assim como a cidade se orgulhava de sua riqueza e se proclamava independente financeiramente do seu imperador, a igreja se orgulhava do seu estado espiritual e assim agia como se fosse independente daquele que é o seu Criador.

É quando Cristo fala da verdadeira situação deles: acham que são independentes, não precisam de mais nada, acham-se felizes e satisfeitos, mas na verdade a situação é de infelicidade, são verdadeiramente miseráveis, pobres, cegos e nus.

Nós não somos autônomos, não fazemos o nosso destino, nós somos totalmente dependentes de Deus desde a “substância ainda informe” (Sl 139.16) até a nossa respiração (At 17.25). A tentativa de independência de Deus é uma falácia ensinada por Satanás no Éden e seguida na história por aqueles que querem se afastar do único Rei, o verdadeiro autônomo, que governa todas as coisas (Sl 2) conforme a sua própria vontade (Sl 115.3).

Vida

Os laodicenses esqueceram dos ensinos de Jesus, registrado por Mateus “Bem-aventurados os humildes de espírito” (Mt 5.3); ou seja, bem-aventurados aqueles que sabem da sua dependência total de Deus. Eles esqueceram ainda que o nosso Redentor, sendo Deus, não julgou com usurpação o ser igual a Deus, antes a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, sendo totalmente dependente da vontade do Pai (Fp 2.5-11). Portanto, só com uma vida centrada em Cristo podemos perceber que a pretensão de autonomia é um ato de queda, de distanciamento de Deus, de rebelião contra o verdadeiro Legislador.

Timóteo Sales

Recent Posts