As bases da Reforma Protestante

Home / Mensagem / As bases da Reforma Protestante

A Reforma aconteceu no dia 31 de outubro de 1517, quando o monge Agostiniano Martinho Lutero, fixou nas portas da igreja de Wittemberg as 95 teses contra as indulgências; ali foi deflagrado o grande momento, que foi um corte decisivo na história da humanidade, que nós chamamos de Reforma Protestante; esta Reforma teve alguns pilares que sustentaram este movimento. E eu gostaria de tratar agora desses pilares. É claro que o evangelho de Jesus Cristo vem à tona naquilo que Paulo escreveu em Romanos 1.16 e 17: “eu não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e depois do gentio; e ele então estabelece que a nós somos alcançados pela graça de Deus, pela fé, porque o justo viverá pela fé. E com base nesta verdade gloriosa do evangelho, é que a Reforma se estabeleceu em cima de cinco pilares, cinco colunas, granítica, sólidas, inabaláveis.

E a primeira coluna é: “Só a escritura”. Os Reformadores entenderam que a Bíblia, a palavra de Deus, é a nossa única regra de fé e prática, a Bíblia, sendo a Palavra de Deus, ela é inerrante, ela é infalível, ela é suficiente. Nós não buscamos em outra fonte de autoridade espiritual sobre nós para conhecemos a vontade de Deus e para regermos a nossa vida, fora das Escrituras, fora da Palavra de Deus. Nós entendemos que toda a Bíblia é inspirada por Deus e toda a bíblia é inerrante no seu registro infalível, nas suas profecias e nas suas promessas; então, a Reforma foi fundamentada sobre esta base inabalável, que é a Escritura, que é a palavra de Deus, que deve reger nossa vida, tanto aquilo que queremos, como daquilo que praticamos.

Um segundo pilar da Reforma foi “Sola Fide” ou “Somente a fé”, ou seja, a nossa salvação não é construída pelo braço da carne, a salvação não é um caminho que nós abrimos da terra ao céu, a salvação não é pelas obras, a salvação é pela graça, mediante a fé, somos salvos pela fé em Cristo Jesus. Não é a fé mais as obras, mas é unicamente a fé que produz obras. De tal maneira que nenhum ser humano é salvo por aquilo que ele faz para Deus, ele é salvo por aquilo que Deus fez por ele em Cristo Jesus, quando Cristo sendo nosso redentor, substituto e fiador, morreu naquela cruz em nosso lugar, pelos nossos pecados, para nos dar a vida eterna; você toma posse desta vida eterna mediante a fé em Cristo Jesus. Não é fé na fé, não é fé na igreja, não é fé nos santos, é fé na pessoa bendita e gloriosa do Senhor Jesus Cristo.

Clique e assista ao vídeo desta mensagem!

O terceiro pilar da Reforma é “Somente a Graça”; em outras palavras, a salvação não é conquistada pelo homem pelos seus méritos pessoais. Ninguém é salvo porque nasceu na família A ou na família B, ou porque frequenta a igreja A ou a igreja B, porque recebeu o batismo desta ou daquela maneira, a salvação não é meritória, a salvação não é obra que o homem constrói pelo seu mérito, pelos seus predicados morais, ou pelas suas realizações pessoais; a salvação é um presente de Deus. Diz o apóstolo Paulo: “pela graça sois salvos mediante a fé, isso não vem de vós, é dom de Deus, não de obras, para que ninguém se glorie” (Ef 2.8). Então é muito importante você entender: ninguém merece a salvação, a salvação é uma obra graciosa de Deus a pecadores indignos, arrependidos, que põe a sua confiança na pessoa bendita do Senhor Jesus Cristo.

O quarto pilar da Reforma foi o “Solus Christus”, ou “Somente Cristo”, em outras palavras, nós somos salvos pela obra de Cristo, não é Cristo mais Maria, não é Cristo mais Pedro, não é Cristo mais os apóstolos, não é Cristo mais a igreja, não é Cristo mais os nossos méritos, não é Cristo mais as nossas obras, é só Cristo! A Bíblia chega a dizer que não há nenhum outro nome, nem um outro nome dado entre os homens pelo qual importa que sejamos salvos. O apóstolo Paulo, escrevendo a Timóteo, diz que há um só Deus, um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem. Foi o próprio Jesus quem disse: Eu Sou o caminho e a verdade e a vida, e ninguém vem ao Pai senão por mim. Jesus é a porta do céu, Jesus é o caminho para Deus, só Jesus pode perdoar os seus pecados, e só ele pode dar a você a vida eterna. Não há nenhuma outra forma de você ser salvo; não é a religião que salva, nós temos muitas religiões no mundo, é só Cristo quem tem o poder de salvar, só ele pode dar a você a vida eterna, e este é um pilar fundamental que sustenta a nossa fé evangélica, a nossa fé cristã.

Mas o último pilar da Reforma é “Soli Deo Gloria”, “Só a Deus é dada toda a glória”. É muito importante entender que toda a salvação é obra de Deus, foi ele quem planejou, ele quem executa, ele quem a consuma, Deus nos escolheu, Deus nos chamou, Deus do justificou, e Deus nos glorificou. A glorificação, embora seja um fato futuro, porque dar-se-á quando Cristo voltar em glória, mas na mente de Deus e nos decretos de Deus, todo aquele que crê no senhor Jesus já está glorificado, de tal maneira que Deus recebe toda a glória em virtude da salvação que ele planejou, executou e há de consumar. Não pode, portanto, qualquer homem querer receber esta glória que só pertence a Jesus, só pertence a Deus. Toda a glória dada ao homem, a Bíblia diz, é vanglória, é glória vazia, é idolatria, é abominação para Deus, Deus não divide a sua glória com ninguém, ele é o alfa e ele é o ômega, ele é o princípio e ele é o fim, e a ele deve ser tributada toda honra, toda a glória e todo louvor. Paulo entendeu isso quando escreveu, porque dele e por meio dele e para ele são todas as coisas, a ele pois glória pelos séculos dos séculos, amém.

“Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé” Romanos 1.16-17

Rev. Hernandes Dias Lopes

Recent Posts