Arco-íris

Home / Devocional / Arco-íris

“Porei nas nuvens o meu arco; será por sinal da aliança entre mim e a terra” Gênesis 9.13

 

Verdade

Meu pai conta que na sua infância havia uma superstição antiga sobre o arco-íris, e dizia-se que as crianças que fossem atrás de uma das pontas do arco-íris, eram sugadas para a outra ponta, e se fosse menino, tornava-se menina, se fosse menina, tornava-se menino. Ele ainda acrescenta que as crianças ficavam com medo de tentar se aproximar do início de um arco-íris. Penso que talvez os pais inventavam isso para causar medo nas crianças, para que elas não se afastassem de casa, tentando livrá-las de riscos que correriam nestas aventuras.

E de uma lenda “aparentemente tão inocente”, um sinal tão belo e perfeito, feito pelo próprio Deus, é hoje ser tão deturpado, utilizado de maneira equivocada, rebelde e absurda por movimentos que defendem as questões de gêneros? Seria aquela a origem do seu mal-uso?

A Escritura deixa claro o contexto dos dias de Noé: a maldade havia se multiplicado (Gn 6.5), a terra cheia de violência (Gn 6.11), homens corrompidos (Gn 6.12), e após o dilúvio, Deus dá ordens ao homem com fins de preservação da Criação (Gn 9.1-7) para o cumprimento da promessa do descendente (Gn 3.15). Estas ordens apontavam, dentre alguns detalhes, para a constituição da família; não foi à toa que Deus deixou casais de animais e de humanos na arca, macho e fêmea, homem e mulher; a família é um projeto de Deus.

E diante disso, Deus deixou um dos mais belos sinais da Criação, o arco-íris; um arco de guerra, que era o Sacramento da Aliança (Sinal visível de uma graça invisível), representação da graça de Deus em preservar a Criação até o Último Dia (Dia da volta de Cristo); é Deus jurando por si que a Criação não seria destruída com água; aponta para o elo de ligação entre o céu e a terra, entre Deus e o homem; o mesmo Deus que ordenou que homem e mulher, como uma só carne, deixassem pai e mãe, se juntassem, formassem uma só carne (Gn 2.24), e promovessem a vida (Gn 1.28, 9.1).

Vida

O sinal da Aliança de Deus com Noé foi um arco, posto entre o céu e a terra. O progresso da revelação do plano Redentor de Deus aponta para Cristo, a obra dele garante a restauração da Criação, ele é o elo que liga os céus até a terra, ele promoveu a reconciliação do homem com Deus; de sorte que, como embaixadores de Deus, exortamos que o arco-íris não é símbolo de ideologias quaisquer, é sinal de uma Aliança de paz, paz encontrada somente em Cristo, e em nome dele dizemos a todos: reconciliem-se com Deus (2Co 5.20).

Timóteo Sales

Recent Posts