Os frutos da justificação

Home / Mensagem / Os frutos da justificação

Este é um dos assuntos mais importantes do Cristianismo, esta é uma das verdades mais sublimes da Palavra de Deus: a Justificação pela Fé. O apóstolo Paulo, escrevendo o capítulo 5 desta carta, diz que nós somos justificados pela fé, por meio de Jesus Cristo, e aqueles que são justificados têm paz com Deus. É tão importante você compreender o que significa esta gloriosa verdade chamada: Justificação pela fé. A justificação é um ato legal de Deus, é um ato jurídico, forense, que acontece lá no tribunal de Deus. Quando você crê no Senhor Jesus Cristo, Deus coloca na sua conta toda a infinita justiça do Seu Filho, e declara você justo, quite com a sua lei, quite com a sua justiça, porque mesmo você e eu sendo injustos, o justo assumiu o nosso lugar como nosso representante e sofreu o golpe da lei que nós deveríamos sofrer. O salário do pecado é a morte, Jesus Cristo ao se fazer pecado por nós, ele então sofre a nossa morte, morrendo em nosso lugar, para nos dar a vida eterna, e Deus então puniu no seu filho, na cruz, os meus pecados, os seus pecados, e quando você reconhece isso, crê em Jesus, você é declarado justo no tribunal de Deus. Justificação não tem grau, não é um processo, todos os que creem no Senhor Jesus, estão de igual modo, plenamente, justificados, e a justificação traz-nos três frutos gloriosos, de início.

Primeiro, Paulo diz: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo”. Você tem paz com Deus com relação ao passado, porque na verdade isso significa que você foi reconciliado com Deus; outrora éramos inimigos de Deus, agora somos amigos de Deus; outrora estávamos afastados da comunidade e da esperança, agora nós estamos próximos e temos livre acesso e plena comunhão com o Deus todo-poderoso, a muralha da separação foi derrubada, e agora nós temos paz com Deus em relação ao passado. Mas em relação ao presente nós temos livre acesso a esta graça na qual estamos firmes. Significa que você não foi apenas reconciliado com Deus, mas por meio e através da justificação você tem constante, permanente acesso à presença de Deus. Você como filho passa livremente e tem acesso à sala do trono; você tem completa e absoluta liberdade de aproximar-se do Deus todo-poderoso, de expor a ele o seu coração, de abrir diante dele a sua alma, de falar com ele em oração quando você quiser, onde você estiver, por meio do seu filho Jesus Cristo. Você tem paz em relação ao passado, você tem graça em relação ao presente.

Clique e assista ao vídeo desta mensagem!

Mas Paulo prossegue e diz o seguinte, que nós ainda, no versículo três: “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança” e diz no versículo 2: “e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus”. Preste bem atenção: você tem paz em relação ao passado, você tem graça em relação ao presente, mas você tem perspectiva da glória em relação ao futuro. Quando você é justificado, significa que você agora não teme mais a morte, você não tem medo do amanhã, o futuro não traz mais a você este aspecto de horror e de medo. Quando você encara o futuro, você encara-o com entusiasmo, com alegria, com plena segurança, porque você está à caminho da glória, onde Deus vai lhe dar um corpo novo, onde suas lágrimas vão ser enxugadas, onde não haverá mais pranto, nem luto, nem dor, porque as primeiras coisas terão passado, você tem como herança a vida eterna, você tem o céu como a sua pátria, você tem a casa do Pai como seu lar, você tem a comunhão com Deus, o Deus Pai, o Deus Filho, e com o Deus Espírito Santo por toda e por toda a eternidade.

Mas talvez você pergunte assim: “Bom, será que este fato da justificação pela fé me dá apenas bênçãos espirituais, ou será que me ajuda na lida do dia a dia, na jornada que atravesso por este mundo de montes e vales, de mares tempestuosos, de rios caudalosos, de lutas e dissabores”. Pois assim o apóstolo Paulo diz: “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações”.

Eu quero dizer para você, que quando você encontra Jesus, quando você recebe salvação por meio dele, pela fé, isso significa que você encara a vida de outro modo. Agora, quando você passa por lutas, por provas, por vales, por desertos, por dores, por enfermidades, você também se gloria nas tribulações, você sabe que Deus está no controle, você sabe que a sua vida está nas mãos dele, você sabe que não existe acaso, não existe fatalismo, não existe misticismo, a sua vida está nas mãos de Deus, você se gloria nas tribulações porque as tribulações porque a tribulação produz perseverança. A perseverança é essa paciência triunfadora, de saber que mesmo que você esteja passando por um momento difícil, você não está entendendo o porquê você está passando por ele, Deus tem um propósito, Deus está trabalhando, Deus está construindo coisas lindas em seu favor, para o seu bem, mesmo na tempestade de dor. Mas Paulo diz que a perseverança produz experiência. Em outras palavras, quando você tem um encontro com Cristo, quando você é justificado pela fé, você entende que tudo aquilo que acontece com você, sejam as coisas boas, sejam as coisas amargas, tudo isso vai dando a você experiências com Deus. Você não tem apenas uma fé de segunda mão: “ah! eu sei que Deus existe, porque meu pai é um homem tão crente, porque a minha mãe é uma mulher de oração, porque Deus fez coisas maravilhosas na vida daqueles tantos homens e mulheres de Deus do passado”. Não, você tem a sua própria experiência com Deus. E Paulo conclui dizendo que a experiência produz esperança, e a esperança não se confunde, porque o amor de Deus é derramado no nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi outorgado. Você tem viva esperança, a sua vida caminha numa estrada de luz, e a sua vida vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.

“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado” Romanos 5.1-5

Rev. Hernandes Dias Lopes

Recent Posts