A plenitude do Espírito Santo

Home / Mensagem / A plenitude do Espírito Santo

water-1442909_960_720O apóstolo Paulo, escrevendo a sua carta aos Efésios, disse com total clareza isso: “e não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito”. Paulo aqui faz uma comparação superficial e faz também um contraste profundo. A comparação superficial é que tanto uma pessoa bêbada, embriagada, quanto uma pessoa cheia do Espírito Santo, está sob o poder e o efeito de algo ou alguém fora dele mesmo. No caso de uma pessoa bêbada, ela está dominada pelo álcool; e isso afeta a maneira dela falar, a maneira dela agir, a maneira dela se comportar. De igual forma, uma pessoa cheia do Espírito Santo está sob a influência do Espírito Santo, e afetará as suas ações, seus pensamentos, seus desejos, suas palavras, suas ações e reações. Portanto, aqui está o que nós chamamos de uma comparação superficial, uma semelhança superficial, porém o texto revela para nós um contraste profundo, “e não vos embriagueis com o vinho, no qual há dissolução”. Mas quando você está cheio do Espírito Santo, você tem uma comunicação saudável, você tem um coração grato a Deus, você adora a Deus, você se sujeita aos seus irmãos. A embriaguez traz vergonha, traz derrota, traz fracasso, traz opróbrio; quantas pessoas que perderam a lucidez, que perderam a dignidade da própria vida e hoje estão caídas na sarjeta, buscando aqueles botecos mais distantes, longe dos holofotes, para ali se renderem a um vício maldito, que vai destruindo a sua honra, vai minando seu nome, vai solapando a sua saúde, vai desconstruindo por completo a sua vida; este é o final da embriaguez, a dissolução. Mas quando a pessoa está cheio do Espírito Santo, tem alegria, tem paz, tem entusiasmo com a vida, tem raciocínio claro, tem decisões lúcidas, tem reações extraordinárias e até sobrenaturais, porque o Espírito Santo não vem para destruir sua vida, ele vem para dar vida, ele vem para colocar você no caminho da verdade, ele vem para restaurar sua dignidade, ele vem pra fazer de você uma pessoa plena, maiusculamente feliz. Então, a ordem de Deus no texto que nós estamos considerando é dupla, uma negativa e a outra positiva, a ordem negativa é: não vos embriagueis com o vinho.

O alcoolismo no Brasil é um problema seriíssimo, o álcool é responsável no Brasil por cerca de 50% dos crimes passionais, por cerca de 50% dos acidentes de carro, o álcool tem sido um dos principais motivos de discussão, de brigas dentro da família, de divórcios amargos e dolorosos; o divórcio é um depressivo, ele é um ladrão de cérebros, quantas pessoas arruinadas por causa do alcoolismo, por causa da embriaguez, e Deus, que ama você, e Deus, que quer o melhor para você, está dando uma ordem para você: não se embriague com vinho, não se renda ao álcool, não se torne um viciado, um adicto do álcool, seja livre; e só Jesus pode nos transformar verdadeiramente em pessoas livres: “se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”. Mas há uma ordem positiva no texto, e a ordem é: “enchei-vos do Espírito”, enchei-vos do Espírito; note você que isso não é uma possibilidade, isso não é uma opção, isso é uma ordem, uma ordenança divina; em outras palavras, se embriagar com vinho é um pecado, não ser cheio do Espírito Santo também é um pecado. Viver aquém do projeto de Deus na nossa vida é um pecado, o propósito de Deus é que você seja cheio do Espírito Santo, está no imperativo.

Clique e assista ao vídeo desta mensagem!

Clique e assista ao vídeo desta mensagem!

Agora, preste atenção nisso, há uma coisa na língua grega que não consegue ser vertido para a língua portuguesa, este texto foi escrito em grego, aqui está o que nós chamamos de um presente contínuo, nesta ordenança em outras palavras enchei-vos do Espírito, significa seja cheio do Espírito Santo hoje,  amanhã seja cheio de novo, na próxima semana seja cheio outra vez, em outras palavras, a plenitude de ontem não serve para hoje. Talvez você já foi um crente piedoso, um homem de oração, uma mulher de oração, mas hoje a sua vida está árida, seca, vazia; a plenitude de ontem não serve pra hoje, hoje também você precisa ser cheio do Espírito Santo; a experiência que você teve com Deus ontem, não é garantia de vitória hoje com Deus, hoje você precisa andar com Deus. Essa plenitude é constante, é contínua, é progressiva, mas notem mais, que Paulo usa o verbo no plural enchei-vos, a plenitude do Espírito Santo não é pra elite espiritual, para liderança espiritual, é pra todos: pra criança e pra o adolescente, pra o jovem, para o adulto, para o velho, para o rico, para o pobre, para o doutor, para analfabetos, todos nós podemos e devemos ser cheios do Espírito Santo de Deus.

Mas preste atenção, você não pode produzir essa plenitude, você recebe essa plenitude, está numa voz reflexiva no grego, que significa o seguinte: você é o receptáculo, você não promove essa própria plenitude, essa plenitude é recebida, é dada a você, o próprio Deus é quem enche você do Espírito Santo. Você pode perguntar assim: como é que eu posso saber se eu sou uma pessoa cheia do Espírito Santo? Quem está cheio sabe que está, e quem está cheio, as pessoas que convivem com essa pessoa sabem que também ela está cheia do Espírito Santo. Mas o texto nos ajuda a compreender isso, e a primeira marca, Paulo diz assim: falando entre vós com salmos; a nossa comunicação é melhor dentro de casa, no trabalho, se a sua boca está cheia de palavras torpes é uma evidência que você não está cheio do Espírito Santo, se a sua fala é uma fala abençoadora, se a sua conversa é uma conversa que anima as pessoas, isto é uma evidência que você está cheio do Espírito Santo, mas o texto prossegue e diz o seguinte: “falando entre vós com salmos, mas entoando e louvando de coração ao Senhor”; ou seja, uma pessoa cheia do Espírito Santo adora a Deus, ela tem prazer em cantar louvores a Deus, a sua boca está cheia de gratidão a Deus, traz obras de Deus na sua vida. Pare de murmurar, para de ser uma pessoa pessimista, pare de ver e viver alimentando a sua alma com um absinto amargo; comece a destilar dos seus lábios louvores ao Deus que ama você, que criou você, que cuida de você, que protege você, que abençoa sua vida. Mas o texto prossegue ainda e diz o seguinte: “dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai”. Sabe, uma pessoa cheia do Espírito Santo é uma pessoa grata, que não reclama da vida, da casa que mora, dos filhos que têm, do cônjuge que tem, dos amigos que têm, da igreja que frequenta, da nação onde vive, se o seu falar, se o seu linguajar, se as suas atitudes são de murmuração, de reclamação, de amargura, de ressentimento, isso é uma evidência que está faltando a você a plenitude do Espírito Santo.

Mas finalmente, o texto nos diz: “sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo”; quer saber o que é uma pessoa cheia do Espírito Santo? Uma pessoa humilde, uma pessoa que não tem o peito estufado, que não é um pavão, alguém que não é soberbo, altivo, orgulhoso, uma pessoa cheia do Espírito Santo é como Jesus: manso e humilde de coração. Você quer essa plenitude? É uma ordenança de Deus para você, é o plano de Deus para você, é o projeto de Deus na sua vida, é o que Deus requer de você e de mim.

“E não vos embriagueis com o vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao senhor com hinos e cânticos espirituais, dando sempre graças por tudo ao nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo” Efésios 5.18-21

Rev. Hernandes Dias Lopes

Recommended Posts