A importância da unidade

Home / Mensagem / A importância da unidade

orvalhoO salmo 133 é um dos mais importantes salmos do saltério; ele retrata de forma magnífica a questão da unidade. E o salmista diz: Oh! Como é bom e agradável viverem em unidos os irmãos. É muito triste quando você vê uma família onde os membros da família se agridem, se atacam, são inimigos e não vive em comunhão, em harmonia. Essa família não prospera, porque uma casa dividida não prevalece, um reino dividido não prevalece, uma igreja dividida não prevalece.

A unidade é fundamental porque muitas vezes nós perdemos o foco, perdemos a paz, perdemos energia lutando uns contra os outros. Quantas vezes na igreja em vez de existir uma unidade, em vez de existir comunhão, em vez de existir unidade de propósito, mesmo coração, mesma mente, os irmãos começam a brigar com os outros, olhar um para o outro como se fossem inimigos por causa de diferenças, tantas vezes, secundárias. Se machuca, se fere, se agride o irmão; e uma igreja assim perde a alegria, ela perde o entusiasmo, ela perde a graça e a unção do Espírito Santo para pregar com eficácia o evangelho.

A Bíblia nos informa que a unidade é bela aos olhos de Deus. Esta expressão: “como é bom”; esse bom aqui não é apenas um bom no sentido de qualidade, de excelência, mas é também belo aos olhos de Deus, Deus se alegra quando vê seus filhos unidos, isso é agradável aos olhos de Deus, agradável os nossos próprios olhos, agradável aos olhos do mundo. Uma das maneiras da igreja primitiva atrair a sociedade da época, foi que eles olhavam para os crentes e viam que eles viviam juntos, tinham tudo em comum; este amor que nos une é que nos qualifica e nos autentica como verdadeiros discípulos do Senhor Jesus Cristo. Foi ele mesmo quem disse: nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos outros.

Clique e assista ao vídeo desta mensagem!

Clique e assista ao vídeo desta mensagem!

A Bíblia compara esta unidade com dois elementos importantíssimos da natureza; diz o salmista que esta unidade é como o óleo e como o orvalho: o óleo é terapêutico, onde está seco, árido, ele traz leveza, ele traz suavidade, ele traz saúde, ele traz vida. É preciso lidar com a unidade dentro da nossa casa, dentro da igreja, para que onde há aridez, secura, doença, isso seja tratado. Quantas vezes as pessoas começam a agredir irmãos na fé, porque pertencem a uma outra igreja, a uma outra denominação religiosa, que embora cristã, tem pontos aqui e acolá, secundários, que divergem, é claro que o salmista não está dizendo que nós devemos ter unidade de qualquer maneira, a qualquer preço, não, absolutamente não. Nós cremos que a unidade está construída sobre o alicerce da verdade, nós não estamos falando de união entre luz e trevas, nós não estamos falando de união entre verdade e mentira, nós não estamos falando de união entre o evangelho e as heresias, não. Mas se nós somos de Cristo, se nós estamos na mesma família, se pertencemos ao mesmo rebanho, se somos filhos de Deus, se estamos na igreja do Deus vivo, nós precisamos cultivar a unidade, a unidade cristã. Isso traz a bênção da terapia espiritual, é terapêutico o óleo.

Mas em segundo lugar, ele usa a figura: é como o orvalho. Para uma região tão árida como era Jerusalém e como é até hoje, o orvalho é fundamental, é uma região que chove muito pouco; e toda noite tem o orvalho. O orvalho revitaliza, o orvalho renova, o orvalho traz viço, traz beleza, traz prosperidade. Uma família onde cada um vai para um lado, ou outro rema para o outro lado, onde há conflito, onde há desentendimentos com a família, que não avança, que não cresce em nenhum sentido. Também assim é a igreja; pense você em uma igreja onde o irmão pensa de um jeito, o outro irmão pensa de outro jeito, o irmão briga por uma coisa, outro irmão briga por outra coisa, não há paz, não há unidade, não há alegria, não há avanço, não há crescimento; nós precisamos primar pela unidade.

E o texto conclui dizendo o seguinte: ali o Senhor ordena a sua vida e a sua bênção para sempre. Em outras palavras, quando há unidade, aí Deus ordena vida, salvação. Uma igreja não tem credencial para evangelizar o mundo se ela não tem harmonia dentro dela.Como é que nós vamos chamar o mundo ao arrependimento se nós, aqui internamente, estamos em guerra? Primeiro nós precisamos acertar nossa vida porque o juízo começa na casa de Deus, é desta maneira que, quando a igreja tem unidade, as pessoas chegam de um mundo quebrado, ferido, machucado, e encontram então na igreja, vida, harmonia, paz, amor. E isso traz certamente a vida de Deus na vida da igreja.

Mas também ali ordena o Senhor a sua bênção. É na unidade meus irmãos, que nós vamos experimentar esta alegria da benção de Deus, da comunhão com Deus, sabem por quê? Porque eu não posso dizer que amo a Deus se eu não amo meu irmão, eu não posso estar bem com Deus se eu estou brigado com meu irmão, eu não posso receber o perdão de Deus se eu não concedo perdão ao meu irmão, eu não posso olhar Deus como Pai se eu trato um filho de Deus como meu inimigo. É preciso tratar desta questão da unidade, por quê? Porque ali Deus vai ordenar a sua vida e a sua bênção para sempre. É hora de nós pararmos de brigar, é hora de nós pararmos de olhar uns para os outros como inimigos, a quem devemos atacar e destruir. Nós devemos olhar para o nosso irmão com compaixão, com bondade, com misericórdia. Nós precisamos costurar a comunhão que temos em Cristo Jesus, produzida pelo Espírito Santo de Deus. Se nós somos da família de Deus, se nós pensemos ao rebanho de Cristo, se nós somos um só rebanho, uma só igreja, uma só família, se nós vamos juntos morar no céu, é necessário que nós tratemos da unidade cristã; para que isso seja um testemunho ao mundo, e desta maneira Jesus Cristo disse: o mundo vai crer que o Pai enviou Jesus Cristo para a nossa salvação. Desta forma, eu encorajo você a lutar pela unidade da sua família e da sua igreja.

“Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos! É como o óleo precioso sobre a cabeça, o qual desce pela barba, a barba de Arão, e desce para a gola de suas vestes. É como o orvalho do Hermom, que desce sobre os montes de Sião. Ali o SENHOR ordena a sua bênção e a vida para sempre” Salmo 133

Rev. Hernandes Dias Lopes

Recommended Posts
nature-3048299_1920trono